top of page

Saúde Mental: Brasileiros querem que empresas ofereçam mais cuidados.

Atualizado: 20 de jun.

Segundo pesquisa 92% dos brasileiros priorizam empresas que oferecem algum tipo de serviço ou programa voltado às questões de saúde mental.

Os brasileiros estão cada vez mais inclinados às questões de saúde mental e bem-estar. E estão demandando mais ações concretas e diretas das empresas em que trabalham sobre o tema.


Enquanto mais da metade dos trabalhadores brasileiros (61%) pensam que as empresas deveriam ampliar a cobertura do benefício do plano de saúde com serviços e atendimentos psicológicos, quase todos (90%) vão mais além e dizem que seus empregadores deveriam oferecer dias de férias remuneradas para que o trabalhador possa cuidar da sua saúde mental e bem-estar.


Isso é o que mostra a Global Learner Survey, pesquisa desenvolvida pela Pearson, um dos maiores grupos de educação do mundo. A pesquisa ouviu 1.001 brasileiros entre 16 e 74 anos, entre os dias 13 e 22 de abril. A Global Learner Survey também foi realizada nos Estados Unidos, Reino Unido, China e Índia. Ao todo, foram ouvidas 8.170 pessoas pelo mundo todo.


Para 71% dos entrevistados no Brasil, as organizações deveriam oferecer serviços gratuitos de saúde mental aos empregados.


Além disso, para 65% dos brasileiros entrevistado, as empresas deveriam ampliar a cobertura do benefício do plano de saúde com serviços e atendimentos psicológicos.


A demanda por um emprego no qual a empresa saiba lidar com a saúde mental do funcionário e ofereça suporte para que isso aconteça.


Para Juliano Costa, vice-presidente de Estratégia de Conteúdos na Pearson Latam, os empregadores não se importam se isso é oferecido através de um benefício diferente, como algumas empresas já oferecem pacotes em aplicativos de meditação e consultas mensais com terapeutas e psicólogos. Eles só querem que as empresas passem a lidar com essa questão ativamente.


"Embora esses 90% acreditem que as férias sejam o melhor caminho para uma estratégia de bem estar, vemos que 60% deles já acham que realizar um webinar ou um workshop sério sobre como lidar com problemas psicológicos reais é um bom caminho para a empresa", explica o vice-presidente.


Porém, a realidade encarada pelos profissionais é bem diferente da desejada. A maioria (82%) disse que as empresas em que trabalham não aplicam quaisquer programas ou suportes de saúde mental e bem-estar que sejam.


Juliano acredita que as empresas que quiserem contratar os bons funcionários do futuro ou manter os talentos já estão de acordo com essas novas demandas dos funcionários sobre sua saúde mental.


O vice-presidente ressalta que se antigamente a síndrome de burnout era tratado internamente como mais um termo do mercado, hoje ele já é prioridade para boa parte dos times de recursos humanos de quase todas as grandes empresas.


A Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2021, classificou a síndrome de burnout como doença do trabalho. Nas palavras da organização, a síndrome é um “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”.


Fonte: https://exame.com/carreira/brasileiros-querem-que-empresas-oferecam-cuidados-com-a-saude-mental-diz-pesquisa


880 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page